Blog Unicamp Ano 50



Empresas-filhas geram 19,2 mil postos e faturam R$ 3 bi

Números foram apresentados durante Encontro Unicamp Ventures, como parte das comemorações dos 50 anos

07/10/2015 - atualizado em 29/03/2016
Milton Mori, da Inova (foto: Antoninho Perri)

As empresas-filhas da Unicamp são responsáveis por gerar 19,2 mil empregos e movimentar um faturamento anual da ordem de R$ 3 bilhões. Apesar da crise econômica do país, houve um aumento de 16,18% nos postos de trabalhos gerados por estas empresas, de 2014 para 2015. Também cresceu em 20,6% a quantidade de empresas-filhas ativas no mercado, passando de 237, em 2014, para 286, em 2015.

Os números foram divulgados nesta quarta-feira (07) pelo diretor-executivo da Inova Unicamp, Milton Mori. Ele abriu, no auditório da FCM (Faculdade de Ciências Médicas), o décimo encontro Unicamp Ventures, uma rede de relacionamento e colaboração entre empreendedores ligados à Universidade. O encontro aconteceu no âmbito das comemorações dos 50 anos da Unicamp.

Milton Mori explicou que empresas-filhas da Unicamp são assim chamadas porque os sócios fundadores ou atuais mantêm ou mantiveram algum vínculo com a Universidade, seja na condição de alunos, professores e funcionários. Também são filhas da Unicamp as empresas que fazem ou fizeram parte do processo de incubação na Incubadora de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp).

“Estas empresas surgiram a partir da Unicamp, uma universidade com uma forte vocação para a inovação. As empresas-filhas, como nós chamamos, têm muitos escritórios fora do país e um potencial de se tornarem empresas de classe mundial, como por exemplo, é o caso da Embraer”, considerou Milton Mori.

Ele ressaltou que mais de 37% das empresas possuem atuação fora do país, com escritórios no exterior e atividades de exportação. A maior parte delas, 93,6%, estão localizadas em São Paulo, com Campinas concentrando a maior parte, 67,5%.

“A maior parte dessas empresas são de base tecnológica, ou seja, estão permanentemente preocupadas com inovação e novos negócios. Por isso, estar próximo da Unicamp é um diferencial. Foi daqui que eles saíram e têm a consciência de que, para conseguir a mão de obra qualificada para suas empresas, é necessário se manter próximo à universidade”, analisa.

A presidente do Unicamp Ventures, Rosana Jamal, disse que o grupo nasceu há 10 anos com a missão de fomentar o empreendedorismo baseado no conhecimento científico ou tecnológico adquirido ou gerado através de pesquisa na Universidade. “Este é um encontro de trabalho e não apenas de comemoração. O objetivo é refletir sobre o que mais podemos fazer para colaborar ativamente neste ecossistema empreendedor da Unicamp”, disse.

Além de Milton Mori e Rosana Jamal, o encontro reuniu Ceos e fundadores de empresas-filhas da Unicamp, entre eles Cesar Gon, da CI&T; Fabrício Bloisi, da Movile; e Alexandre Neves, da MBA60.


Perfil dos empreendedores

O levantamento da Agência de Inovação Inova Unicamp ainda apontou que 52,3% dos sócios das empresas-filhas são ou foram alunos da graduação da universidade, 18,66% da pós-graduação, 3,08% docentes e o restante com outros tipos de vínculo com a universidade.

Em relação às unidades, 24,4% dos empreendedores vieram do IC (Instituto de Computação), 22,3% da FEEC (Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação), 9,5% da FEM (Faculdade de Engenharia Mecânica), 7,6% do IMECC (Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica) e 6,7% FEA (Faculdade de Engenharia de Alimentos).

A participação de mulheres nas sociedades também foi apurada pela pesquisa. Hoje, 54 empresas-filhas têm mulheres entre os sócios, o que significa apenas 18,9% do total de empresas ativas. As principais áreas dessas empresas são: educação, biotecnologia, agricultura e química.

Portal da Unicamp

Fonte: Portal da Unicamp

Leia mais




Comentários

comments powered by Disqus

Voltar