Blog Unicamp Ano 50



‘Redações 2015’ é lançado com o selo Unicamp Ano 50

09/11/2015 - atualizado em 29/03/2016
Livro está disponível na Editora da Unicamp

O livro Redações 2015, contendo uma coletânea de 20 textos produzidos por candidatos do último Vestibular Unicamp, foi lançado em cerimônia conduzida pelo reitor José Tadeu Jorge na manhã desta segunda-feira na sala do Conselho Universitário (Consu). A publicação é uma parceria entre a Pró-Reitoria de Graduação (PRG), a Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) e a Editora da Unicamp. As redações foram selecionadas por professores de diferentes áreas disciplinares e o objetivo é que o livro sirva como referência para os futuros candidatos. Os autores das melhores redações receberam um diploma de honra ao mérito durante a cerimônia de lançamento. Vídeo

O reitor Tadeu Jorge chamou atenção para o selo “Unicamp Ano 50” impresso no livro, destacando a influência que a Universidade exerceu neste período para a melhoria também do ensino médio, através do seu Vestibular. “Certamente, a existência de uma redação com temas sempre atuais foi um dos instrumentos utilizados pela Unicamp para forçar reflexões e, inclusive, algumas alterações curriculares no ensino médio. Na história dos 50 Anos podemos incluir o nosso Vestibular como um marco e, por esta razão, o livro desse ano tem um significado simbólico muito maior.”

Na prova de redação do Vestibular Unicamp 2015, que passou a ser realizada na segunda fase, os estudantes foram solicitados a produzir dois textos de gêneros diversos: uma análise sobre o tema da humanização no atendimento à saúde, escrita em registro formal; e uma carta-convite de alunos à comunidade escolar para discutir ações contra a violência. “Redações 2015” traz 10 textos de cada uma das propostas da prova, com autores de várias cidades paulistas (como Itapetininga, Guarulhos, Botucatu, Santa Rita do Passa Quatro, Campinas e Limeira), além de Salvador (BA). O livro, em formato de bolso, pode ser adquirido pela página da Editora da Unicamp: www.editora.unicamp.br

O professor Petrilson Alan Pinheiro, coordenador Acadêmico da Comvest, considera que a publicação demonstra o interesse contínuo da Comissão para os Vestibulares em estabelecer uma interlocução com a educação básica, discutindo aspectos relativos à compreensão dos processos de leitura e escrita como um instrumento potencial de mudanças – e não apenas de seleção de candidatos. “Os trabalhos apresentados e discutidos neste livro procuram desconstruir um ideal de produção de escrita pregado em muitas escolas e cursinhos. Ao lidar com diferentes gêneros discursivos, o candidato pode refletir acerca de aspectos sociais, históricos e culturais; a pensar como autor e não como alguém executando uma tarefa mecânica de escrita.”

O coordenador geral da Unicamp, professor Alvaro Crósta, disse que o livro de redações já se tornou uma tradição e é um marco importante da história do Vestibular Unicamp. “Todos sabemos dos problemas que o nosso ensino fundamental e médio enfrenta nas questões da língua portuguesa. Esta ação da Universidade deve ser vista não apenas como uma premiação aos autores das redações, mas também como exemplo de estilo a todos os alunos que farão vestibular nesta e outras instituições. Quero desejar sucesso a esses alunos em suas futuras profissões.”

O professor Luís Alberto Magna, pró-reitor de Graduação, elogiou o empenho da banca elaboradora da prova de redação, que considera um diferencial a ponto de incentivar a publicação da 17ª edição do livro. “De minha parte, li todas as redações como um leitor comum, que busca informações sobre os temas propostos. E chama a atenção como os alunos, mesmo numa situação de estresse, conseguiram discorrer com precisão e discernimento sobre problemas agudos da sociedade, chegando a um texto altamente inteligível. Como leitor comum, quero parabenizar cada um dos autores aqui publicados por seu estilo e também por terem sido os melhores entre todos os concorrentes.”

Como seu diretor executivo, o professor Eduardo Guimarães lembrou que o papel da Editora da Unicamp é colocar em circulação uma produção de interesse para a vida acadêmica, científica e intelectual, mas que o livro de redações também faz parte do processo educacional que busca a formação de pessoas. “Nenhum profissional será mais do que mediano se não souber escrever. Além da competência específica, ele só terá completude de ação se souber escrever bem, como parte da comunicação que dá uma qualidade suplementar aos profissionais.”

Antonio Henrique Torres Vianna, aluno do Colégio Técnico da Unicamp (Cotuca), prestou vestibular para midialogia e teve seu texto sobre humanização no atendimento à saúde selecionado para o livro. “Escolhi midialogia por ser um curso inovador e que me agrada bastante por convergir em várias de conhecimento e da tecnologia; acho que encontrei a base para me desenvolver como comunicador. Sou músico e também gosto de escrever – leio e faço muita poesia – e de todas as técnicas de expressão. Daí, minha facilidade de escrita.”

Sandra Nakashita é mãe de Diego, candidato a medicina que conseguiu a proeza de ter dois textos (um sobre cada tema) selecionados para Redações 2015, mas que não pôde comparecer à cerimônia de entrega do diploma de honra ao mérito. “Fiz questão de vir porque é motivo de muito orgulho para nós. Moramos em Guarulhos e, por causa da proximidade, o Diego vai fazer medicina na Pinheiros [USP]. Mas tenho uma filha e espero que realize o sonho de termos pelo menos um deles vindo para cá.”

Fonte: Portal da Unicamp

Leia mais




Comentários

comments powered by Disqus

Voltar