Blog Unicamp Ano 50



Distribuição e Transferência de Renda

Debate reúne Márcio Pochmann, Waldir Quadros, Ana Fonseca, Ricardo Antunes e Guilherme Costa Delgado

18/05/2016 - atualizado em 18/05/2016
Balanço das Políticas Sociais no Brasil III: Distribuição de renda, redenção da pobreza, e a nova classe média

Todo momento da história brasileira é oportuno para debater sobre distribuição de renda, redenção da pobreza e, mais recentemente, a “nova classe média” que se forma no Brasil, mas o atual cenário político brasileiro pede o encontro de especialistas que sempre se dedicaram às políticas sociais, “não somente na academia, mas também na implantação de políticas públicas”, conforme o professor do Instituto de Economia da Unicamp Márcio Pochmann. A ele está conferida a coordenação da próxima edição da série Perspectivas, que se realiza na próxima terça-feira (24), no Centro de Convenções da Universidade, das 14 às 18 horas. A entrada é gratuita e aberta ao público. As inscrições podem ser feitas pelo site Unicamp ano 50 ou no dia do evento.

Com o título “Balanço das Políticas Sociais no Brasil III: distribuição de renda, redenção da pobreza e a nova classe média”, o debate reúne os docentes da Unicamp Waldir Quadros (Instituto de Economia), Ana Fonseca (Núcleo de Estudos de Políticas Públicas), Ricardo Antunes (Instituto de Filosofia e Ciências Humanas) e Guilherme Costa Delgado, professor da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que atuou como economista do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea).

Para Pochmann, a inclusão do tema política social – especialmente o sistema distributivo – na programação dos 50 anos da Unicamp ocorre num momento singular do período recente brasileiro, em que se comemora 31 anos de experiência democrática, mas pode sofrer uma inflexão na trajetória das políticas sociais de 1988 para cá. “A Constituição de 1988 é inovadora e estabeleceu condições necessárias para que o Brasil pudesse construir sistema de proteção social generalista, complexo e diversificado, rompendo com passado das políticas sociais de caráter “meritocrático”, o qual permitia acesso somente a pessoas com carteira assinada. A Constituição criou condições fundamentais para mudar, mas estamos diante da ascensão de outro governo que tem feito menção a produzir um documento chamado ‘transição social’ com perspectiva que vai contra trajetória da universalidade”, reflete.

Mais informações, acesse: http://www.50anos.unicamp.br/eventos/57/balanco-das-politicas-sociais-no-brasil-iii-distribuicao-de-renda-redencao-da-pobreza-e-a-nova-classe-media

Inscrições

Leia mais




Comentários

comments powered by Disqus

Voltar