Blog Unicamp Ano 50



Ópera "Don Giovanni, de Mozart, marca pré-estreia dos 50 anos da Unicamp

Para marcar a pré-abertura dos 50 anos da Universidade Estadual de Campinas, a Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) e a Ópera Estúdio apresentam a emblemática ópera “Don Giovanni”, de W. A. Mozart (1756/1791), no Theatro Municipal de Paulínia

15/09/2015 - atualizado em 29/03/2016
Orquestra Sinfônica da Unicamp

Para marcar a pré-abertura dos 50 anos da Universidade Estadual de Campinas, a Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) e a Ópera Estúdio apresentam a emblemática ópera “Don Giovanni”, de W. A. Mozart (1756/1791), no Theatro Municipal de Paulínia, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro. A entrada é gratuita.

A montagem tem direção musical e regência do maestro Abel Rocha, titular da Orquestra Sinfônica de Santo André; direção cênica de Matteo Bonfitto, professor do Departamento de Artes Cênicas do Instituto de Artes (IA) da Unicamp, e coordenação de Angelo Fernandes, diretor do Ópera Estúdio.

“Don Giovanni” conta, ainda, com o Coro Contemporâneo de Campinas, do IA-Unicamp, regido por Angelo Fernandes, formado por 40 alunos de graduação e pós-graduação em Música. O elenco reúne os cantores Willian Donizetti, Volnei dos Santos, Raíssa Amaral, Daniel Duarte, Susana Boccato, Fernando Barreto, Ana Beatriz Machado e Raphael Domeniche.


Desordem dos afetos

Com música de Mozart e libreto de Lorenzo da Ponte, “Don Giovanni” (o nome remete ao personagem conhecido na literatura como Don Juan) é uma peça sobre a desordem dos afetos.

Os personagens vagam num mundo afogado em emoções e desejos violentos, tendo como tema central o “don juanismo” clássico na psicologia moral como símbolo do enlouquecimento do desejo.

No final do século 18, a Revolução Francesa está às portas da Europa. A peça foi muitas vezes apontada como sendo “pró-revolução”, a favor do novo espírito da época, de questionamento da ordem aristocrática, principalmente por meio da figura do criado de Don Giovanni, Leporello, um homem ressentido e revoltado com seu mestre, que reclama todo o tempo de sua “vida de escravo”.

Neste campo dos humores da alma, seus afetos, desejos e vontades, Don Giovanni se insere numa longa reflexão acerca da psicologia moral. Ele é um homem dominado pelo desejo e incapaz de pôr limites racionais à sua compulsão de possuir uma mulher após a outra. Esta compulsão de um desejo que se repete infinitamente, o leva à destruição, assim como a uma quase destruição das mulheres sobre quem ele exerce seu domínio sedutor.

“Don Giovanni” faz parte da série de montagens realizadas pelo Ópera Estúdio em parceria com a Orquestra da Unicamp, que resultou nas produções "La Clemenza di Tito", "A Flauta Mágica", "As Bodas de Fígaro", de Mozart, e "Dido & Aeneas", de Purcell. “Este trabalho tem proporcionado aos alunos de canto do Instituto de Artes/Unicamp um grande desenvolvimento técnico vocal e cênico-musical, além de criar possibilidades de pesquisa para pós-graduandos do programa de pós-graduação em música”, destaca o professor Angelo Fernandes.


Serviço

Ópera “Don Giovanni”, de W. A. Mozart
Com: Orquestra Sinfônica da Unicamp, Ópera Estúdio e Coro Contemporâneo de Campinas
Regência e direção artística: Abel Rocha
Direção cênica de Matteo Bonfitto
Coordenador do projeto: Angelo Fernandes


Elenco:

- Willian Donizetti (barítono, no papel de Don Giovanni)>
- Volnei dos Santos (barítono, no papel de Leporello)
- Raíssa Amaral (soprano, no papel de Donna Anna)
- Daniel Duarte (tenor, no papel de Don Ottavio)
- Susana Boccato (soprano, no papel de Donna Elvira)
- Fernando Barreto (barítono, no papel de Masetto)
- Ana Beatriz Machado (soprano, no papel de Zerlina)
- Raphael Domeniche (baixo, no papel de Comendador)


Quando: 30 de setembro (quarta) e 1º de outubro (quinta)
Horário: 20h
Local: Theatro Municipal de Paulínia (Rod. José Lozano Araújo, 1551 - Parque Brasil 500, Paulínia – SP).
Telefone: (19) 3933-2140
Entrada gratuita.

Fonte: Portal da Unicamp

Leia mais




Comentários

comments powered by Disqus

Voltar