Programação




Eventos realizados


Universidade e Ensino - Professor José Tadeu Jorge - Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP)

É consensual que a educação brasileira deixa a desejar e requer ajustes imediatos, pertinentes e objetivos visando sua qualificação. Para definir as necessidades, é indispensável compreender o funcionamento e as características do nosso sistema educacional, identificando as debilidades e buscando encontrar os aspectos que podem ancorar possíveis soluções. Dada a natureza sistêmica da educação, torna-se necessária a análise de cada etapa e das relações entre elas: educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e técnico e ensino superior, inclusive a pós-graduação. Discutiremos os principais indicadores de cada etapa, suas implicações na qualidade da educação e possíveis ajustes de melhoria qualitativa. A universidade é parte do sistema educacional e pode, pela natureza das suas atividades (produção do conhecimento e contribuição à formulação de políticas públicas), impactar positivamente todas as etapas. Cumprimos esse papel?

Dia: 21 de outubro de 2016
Horário: Sexta-Feita - 9h às 13h
Local: Salão Nobre da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Av. Limeira, 901, Areião - Piracicaba - SP

Universidade e Sociedade - Prof. Alvaro Penteado Crósta

As universidades são instituições com grande poder de transformação da sociedade. No mundo contemporâneo, as nações apontadas como exemplos de desenvolvimento econômico e social contaram, sem exceção, com o suporte fundamental de universidades vigorosas e atuantes, formando recursos humanos de alto nível, gerando conhecimentos novos por meio de pesquisas e transferindo diretamente à sociedade os resultados de suas atividades acadêmicas por meio de ações de extensão, que incluem os subsídios para a formulação de políticas públicas. No Brasil, o acesso à universidade ainda é restrito a um conjunto reduzido de jovens, conjunto esse aquém das necessidades de desenvolvimento do país. Por outro lado, esse quadro vem se alterando, notadamente na última década, principalmente por meio da expansão dos sistemas públicos de universidades e de incentivos à pesquisa e à inovação. Nesta palestra, abordaremos a importância da universidade pública para gerar transformações sociais de alto impacto, bem como analisaremos a contribuição que a UNICAMP vem dando ao longo da sua curta e exitosa história de 50 anos.

Dia: 01 de outubro de 2016
Horário: Sábado - das 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Vírus e bactérias: surpresas no nosso cotidiano - Professora Silvia Gatti - Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP)

O corpo humano é constituído por 10 trilhões de células onde coexistem 100 trilhões de bactérias que vivem simbioticamente em partes de nossos sistemas digestório, respiratório, geniturinário, olhos e pele. São milhares de espécies de bactérias que constituem o que se denomina microbiota (e seus genes o microbioma): um verdadeiro sistema ecológico altamente diversificado que é fundamental para a nossa saúde pois nos protege contra outras bactérias que causam doenças, auxiliam na ação do sistema imune e na nutrição. Logo no momento do parto inicia-se a instalação dessas bactérias no nosso organismo. Porém, alterações nessa comunidade microbiana podem causar doenças, como alergias, doenças inflamatórias, obesidade e até mesmo o diabetes.



Se este mundo das bactérias nos parece, na maioria das vezes, imperceptível aos nossos olhos, já que só os percebemos quando nos trazem problemas (doenças), como seria o mundo dos vírus? Estes são sempre considerados vilões já que estão associados a doenças como gripe, resfriados, dengue, aids e muitas outras. No entanto, a maioria dos vírus não causa doenças: muitos estão associados à evolução e diversidade dos seres vivos e outros têm um papel ecológico fundamental para a vida na terra. Será que nossa alimentação, nossos hábitos diários de higiene e cuidados com o ambiente podem ser responsáveis por alterar nossas relações com nossas bactérias e vírus? Será que poderemos um dia ingerir bactérias para reconstituir a microbiota e com isso curar ou evitar doenças?

Dia: 20 de setembro de 2016
Horário: Terça - 19 horas
Local: Salão Nobre da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Av. Limeira, 901, Areião - Piracicaba - SP

Uma avaliação crítica sobre as origens do Brasil - Profa. Maria Stella Martins Bresciani

No diálogo entre (e com) intérpretes do Brasil a figura do pai colonizador. Proponho apresentar o diálogo (explícito e implícito) entre intérpretes do Brasil cuja importante produção na primeira metade do século XX enfeixou uma representação persistente do país e do homem brasileiro. Como parte desse diálogo introduzo minha interpretação de suas posições. A intenção é sugerir que, mesmo com posições teóricas e políticas diversas e até divergentes, Francisco de Oliveira Vianna, Paulo Prado, Caio Prado Júnior, Gilberto Freyre e Sérgio Buarque de Holanda mantiveram intenso diálogo e confronto de ideias em suas interpretações da história do Brasil de modo que se pode ler em seus trabalhos referências mútuas diretas ou veladas, sempre sugestivas na forma como elaboraram argumentos para expressar pontos de acordo ou de divergências até irreconciliáveis. Trata-se de reinterpretar na complexidade desses diálogos as posições políticas e seus vínculos a teorias filosóficas adotadas para expressar interpretações e situá-las no tempo em que os debates tiveram lugar.

Dia: 17 de setembro de 2016
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Universidade e Ensino - Prof. José Tadeu Jorge - Limeira - SP

É consensual que a educação brasileira deixa a desejar e requer ajustes imediatos, pertinentes e objetivos visando sua qualificação. Para definir as necessidades, é indispensável compreender o funcionamento e as características do nosso sistema educacional, identificando as debilidades e buscando encontrar os aspectos que podem ancorar possíveis soluções. Dada a natureza sistêmica da educação, torna-se necessária a análise de cada etapa e das relações entre elas: educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e técnico e ensino superior, inclusive a pós-graduação. Discutiremos os principais indicadores de cada etapa, suas implicações na qualidade da educação e possíveis ajustes de melhoria qualitativa. A universidade é parte do sistema educacional e pode, pela natureza das suas atividades (produção do conhecimento e contribuição à formulação de políticas públicas), impactar positivamente todas as etapas. Cumprimos esse papel?

Dia: 31 de agosto de 2016
Horário: Quarta-Feita - 9h às 13h
Local: Teatro Nair Belo, Secretaria da Educação de Limeira, Parque Cidade - Limeira/SP

Lógica e Pensamento Crítico - Professora Itala Maria Loffredo D’Ottaviano, Piracicaba, SP

Iniciaremos esta palestra por uma discussão sucinta sobre o desenvolvimento histórico da Lógica, considerada como a ciência do raciocínio, o estudo da razão. A partir das leis básicas do pensamento aristotélico analisaremos o significado lógico de contradição, consistência, inconsistência e completude, e sua relevância para o paradigma lógico-clássico da racionalidade durante mais de vinte séculos. Entretanto, com a criação das lógicas não clássicas, a partir das primeiras décadas do século XX, sabemos que é possível a derrogação de princípios lógicos aristotélicos sem a quebra da racionalidade e do pensamento crítico. Discutiremos as características da lógica contemporânea, da lógica dita “matemática” e das lógicas não clássicas, e seu papel nos fundamentos da matemática e das ciências em geral.

Dia: 22 de agosto de 2016
Horário: 14 horas
Local: Salão Nobre da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Av. Limeira, 901, Areião - Piracicaba - SP

A água na cidade saudável, salubre e sustentável - Profa. Emilia Wanda Rutkowski

A busca por qualidade de vida urbana define a cidade e as águas doces são uma parte primordial desse processo. Seu papel é ambíguo: enquanto fluido é vista, de um lado, como o veículo promotor da saúde, quando usada para suprir as necessidades básicas dos cidadãos, mas também, o veículo condutor de doenças, ao transportar dejetos e resíduos de toda sorte. Na cidade salubre, as águas contribuem para a saúde de seus habitantes, para tanto um conjunto de soluções de cunho técnico redesenha o espaço. A reorganização induziria o bem-estar sem a necessidade de estabelecer parcerias com a sociedade. Assim, como uma via de mão dupla, a política das águas doces contribui para o caos urbano e o caos urbano agrava a questão das águas urbanizadas. Na perspectiva da Organização Mundial de Saúde, a cidade saudável garante acesso à cidadania. Como direito humano fundamental, as águas demandam uma visão integradora e holística de suas funções — “como elemento vital para a sobrevivência da biodiversidade e das sociedades; como recurso vital para o desenvolvimento de diversas atividades econômicas; como recurso natural, que por seu caráter limitado adquire valor econômico; e, como recurso ambiental, enquanto patrimônio comum que a sociedade deve usar, preservar e conservar, realçando os aspectos culturais e espirituais envolvidos”. Entretanto, o que é renovável passa a ser escasso. A cidade sustentável preconiza uso eficiente, sem desperdícios de recursos, principalmente os naturais, e almeja se reconstruir verde. O ciclo da água segue seu curso e as cidades.

Dia: 13 de agosto de 2016
Horário: Sábado - das 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Vírus e bactérias: surpresas no nosso cotidiano - Profa. Maria Silvia Viccari Gatti

O corpo humano é constituído por 10 trilhões de células onde coexistem 100 trilhões de bactérias que vivem simbioticamente em partes de nossos sistemas digestório, respiratório, geniturinário, olhos e pele. São milhares de espécies de bactérias que constituem o que se denomina microbiota (e seus genes o microbioma): um verdadeiro sistema ecológico altamente diversificado que é fundamental para a nossa saúde pois nos protege contra outras bactérias que causam doenças, auxiliam na ação do sistema imune e na nutrição. Logo no momento do parto inicia-se a instalação dessas bactérias no nosso organismo. Porém, alterações nessa comunidade microbiana podem causar doenças, como alergias, doenças inflamatórias, obesidade e até mesmo o diabetes.



Se este mundo das bactérias nos parece, na maioria das vezes, imperceptível aos nossos olhos, já que só os percebemos quando nos trazem problemas (doenças), como seria o mundo dos vírus? Estes são sempre considerados vilões já que estão associados a doenças como gripe, resfriados, dengue, aids e muitas outras. No entanto, a maioria dos vírus não causa doenças: muitos estão associados à evolução e diversidade dos seres vivos e outros têm um papel ecológico fundamental para a vida na terra. Será que nossa alimentação, nossos hábitos diários de higiene e cuidados com o ambiente podem ser responsáveis por alterar nossas relações com nossas bactérias e vírus? Será que poderemos um dia ingerir bactérias para reconstituir a microbiota e com isso curar ou evitar doenças?

Dia: 18 de junho de 2016
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Lógica e Pensamento Crítico - Profª. Itala M. Loffredo D’Ottaviano - Limeira, SP

Iniciaremos esta palestra por uma discussão sucinta sobre o desenvolvimento histórico da Lógica, considerada como a ciência do raciocínio, o estudo da razão. A partir das leis básicas do pensamento aristotélico analisaremos o significado lógico de contradição, consistência, inconsistência e completude, e sua relevância para o paradigma lógico-clássico da racionalidade durante mais de vinte séculos. Entretanto, com a criação das lógicas não clássicas, a partir das primeiras décadas do século XX, sabemos que é possível a derrogação de princípios lógicos aristotélicos sem a quebra da racionalidade e do pensamento crítico. Discutiremos as características da lógica contemporânea, da lógica dita “matemática” e das lógicas não clássicas, e seu papel nos fundamentos da matemática e das ciências em geral.

Dia: 25 de maio de 2016
Horário: 9 horas
Local: Teatro Nair Belo, Secretaria da Educação de Limeira, Parque Cidade - Limeira/SP

Política agrária e agricultura familiar brasileira - Profª. Sônia Maria Pessoa Pereira Bergamasco

Uma das principais controvérsias do modelo de modernização da agricultura brasileira dos anos de 1960/1970 é a manutenção da concentração da propriedade da terra e das condições de vida e de trabalho dos trabalhadores. Por isto foi chamada de modernização conservadora ou modernização dolorosa. A aliança entre a propriedade da terra e o capital não revolucionou, como era de se esperar, o processo de modernização, ao contrário, manteve a lógica extensiva de produção, expulsou um enorme contingente de pessoas do campo para a cidade, preservou formas degradantes de trabalho, e, para se expandir, vem destruindo e poluindo a natureza. Mas, ao lado e nos interstícios das grandes propriedades fundiárias, encontra-se uma população que vivencia uma estreita simbiose entre o morar e trabalhar no campo. São famílias e grupos sociais que expressam várias formas de ocupação no espaço rural, com diferentes condições de acesso aos recursos naturais e com diferenciadas tradições culturais. São os camponeses ou agricultores familiares que hoje se revestem de várias identidades: agricultores familiares tradicionais, assentados, indígenas, quilombolas, ribeirinhos, pescadores artesanais, atingidos por construção de barragens, geraizeiros, etc.

Dia: 14 de maio de 2016
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Políticas Públicas e Segurança Alimentar - Prof. Walter Belik

O nosso planeta deverá abrigar uma população de mais de 9 bilhões em 2050 e os desafios para alimentar esse enorme contingente humano são extraordinários. As pressões sobre o meio ambiente para que se produza mais e de forma mais intensiva dividem as opiniões. Por um lado, estão aqueles que preveem um colapso na oferta de alimentos se não se promover uma nova revolução tecnológica na forma de produzir, distribuir e consumir os nutrientes. Por outro lado, estão aqueles que entendem que é necessária uma reflexão sobre a ineficiência das práticas produtivas e a inconveniência da disseminação de hábitos alimentares que induzem a uma grande quantidade de perdas e ao desperdício. De todo modo, ainda convivemos com uma enorme população em situação de subnutrição e a maior parte da pobreza está localizada justamente nas áreas rurais. O papel da ciência, das políticas públicas e da mobilização da sociedade necessita ser discutido em detalhe.

Dia: 09 de abril de 2016
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Os espaços da leitura e da escrita: desafios de um mundo conectado - Profa. Maria Bernadete Marques Abaurre

Quais os significados das práticas de leitura e escrita nos dias atuais, em que a maior parte das nossas atividades parece desenvolver-se diante de telas de computadores, iPads e smartphones, com os quais criamos, cada vez mais, uma relação de dependência? Quem ainda encontra sentido para a leitura e para a escrita fora das salas de aula das escolas e das universidades, e qual a relação estabelecida com essas atividades? Ainda há lugar, nesse mundo intensamente conectado, para algum exercício de escrita e de leitura que não seja mediado pelas telas dos nossos gadgets? Quais os gêneros discursivos que ainda fazem parte da vida da maioria das pessoas que saem da escola supostamente aptas para enfrentar os desafios de uma sociedade letrada? Ainda encontramos motivação para ler as folhas impressas de um livro cuja leitura pode exigir um tempo e uma concentração que parecemos não mais ter? Qual o perfil daqueles que não conseguem imaginar um mundo sem a leitura? Seria utópico imaginar uma sociedade para a qual ainda fizesse sentido a afirmação borgiana segundo a qual "o livro é uma extensão da memória e da imaginação"? Seria utópico imaginar a leitura como uma forma de felicidade? Qual é, afinal, o papel da escola e do professor na formação de leitores? Questões como essas constituem o tema desta palestra.

Dia: 12 de março de 2016
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Lógica e Pensamento Crítico - Profª. Itala M. Loffredo D’Ottaviano

Iniciaremos esta palestra por uma discussão sucinta sobre o desenvolvimento histórico da Lógica, considerada como a ciência do raciocínio, o estudo da razão. A partir das leis básicas do pensamento aristotélico analisaremos o significado lógico de contradição, consistência, inconsistência e completude, e sua relevância para o paradigma lógico-clássico da racionalidade durante mais de vinte séculos. Entretanto, com a criação das lógicas não clássicas, a partir das primeiras décadas do século XX, sabemos que é possível a derrogação de princípios lógicos aristotélicos sem a quebra da racionalidade e do pensamento crítico. Discutiremos as características da lógica contemporânea, da lógica dita “matemática” e das lógicas não clássicas, e seu papel nos fundamentos da matemática e das ciências em geral.

Dia: 28 de novembro de 2015
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp

Universidade e Ensino - Prof. José Tadeu Jorge

É consensual que a educação brasileira deixa a desejar e requer ajustes imediatos, pertinentes e objetivos visando sua qualificação. Para definir as necessidades, é indispensável compreender o funcionamento e as características do nosso sistema educacional, identificando as debilidades e buscando encontrar os aspectos que podem ancorar possíveis soluções. Dada a natureza sistêmica da educação, torna-se necessária a análise de cada etapa e das relações entre elas: educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e técnico e ensino superior, inclusive a pós-graduação. Discutiremos os principais indicadores de cada etapa, suas implicações na qualidade da educação e possíveis ajustes de melhoria qualitativa. A universidade é parte do sistema educacional e pode, pela natureza das suas atividades (produção do conhecimento e contribuição à formulação de políticas públicas), impactar positivamente todas as etapas. Cumprimos esse papel?

Dia: 24 de outubro de 2015
Horário: Sábado - 8h30 às 13h
Local: Centro de Convenções da Unicamp


Comentários

comments powered by Disqus

AGENDA

Voltar